Última hora

Última hora

Obama não vai ficar de braços cruzados com Trump na Casa Branca

Aos 55 anos, o que irá Barack Obama fazer a seguir? Em entrevistas recentes, deixou algumas pistas, ponderando até tornar-se motorista da Uber.

Em leitura:

Obama não vai ficar de braços cruzados com Trump na Casa Branca

Tamanho do texto Aa Aa

Aos 55 anos, Barack Obama será um dos mais jovens presidentes da História americana a cessar funções, quando deixar oficialmente a Casa Branca no próximo dia 20 de janeiro. Mas, o que irá ele fazer a seguir? Habitualmente, os ex-presidentes deixam Washington e a vida política ativa. No entanto, com Obama será diferente. Em entrevistas recentes, deixou algumas pistas sobre o que poderá ser o seu futuro. Chegou mesmo a ponderar, no registo de humor que lhe é conhecido, tornar-se motorista da Uber.

O que se sabe concretamente?

Antes de mais, a família Obama pretende ficar mesmo em Washington depois de Donald Trump assumir funções. Isto após uma breve pausa. “Os meus planos para o dia 21 de janeiro são dormir e levar a minha mulher a passar umas férias simpáticas”, afirmou. Porquê a decisão de permanecer na capital americana? Para já, a filha mais nova dos Obama, Sasha (15 anos), ainda tem dois anos de liceu pela frente, e os pais já anunciaram que não querem obrigá-la a mudar de escola. A irmã mais velha, Malia (18 anos), deverá ir em breve para Harvard.

Ou seja, pelo menos durante os próximos dois anos, os Obama ficam a viver numa mansão de 1928 no bairro chique de Kalorama, a apenas 3 quilómetros da Sala Oval. É a primeira vez que um antigo presidente permanece no Distrito de Columbia desde Woodrow Wilson, em 1921.

A redefinição do Partido Democrata está também claramente no horizonte de Obama. “Quero desenvolver uma nova geração de talentos”, declarou à National Public Radio. Os Democratas receiam que o legado dos últimos mandatos presidenciais seja fortemente abalado pelo governo que aí vem, desde a famigerada reforma no setor da Saúde conhecida como Obamacare, até à agenda estabelecida em nome das metas ambientais. Os anúncios de Trump durante a campanha ameaçavam demolir grande parte disto. Só que Obama não pretende ficar de braços cruzados a ver isso acontecer.

Estratégia política e literatura

Mesmo antes das controversas eleições que ditaram a vitória de Trump, Obama já tinha identificado áreas prioritárias a retrabalhar juntamente com alguns dos elementos mais experientes da frente democrata. Este novo “grupo” irá coordenar estratégias de campanha, a angariação de fundos e rever a organização legal das listas e atos eleitorais a nível local.

Isto tudo em paralelo com um novo fôlego literário: Obama garante que vai regressar à escrita. Escreveu o primeiro livro, “Sonhos do Meu Pai”, aos 34 anos; a segunda obra surgiria em 2006 – “A Ousadia da Esperança”. Segundo a agente literária Raphael Sagalyn, no New York Times, um contrato assinado por Obama com uma editora pode valer até 30 milhões de dólares.