Última hora

Em leitura:

Interpol já identificou 10 mil crianças vítimas de abuso sexual


mundo

Interpol já identificou 10 mil crianças vítimas de abuso sexual

Todos os dias, circulam pela Internet milhares de imagens de pornografia infantil, imagens que documentam abusos a crianças, às vezes com apenas algumas semanas.

Desde 2007, a Interpol tem em funcionamento uma base de dados sobre a exploração internacional de crianças – um dispositivo que, segundo anunciou agora, já permitiu identificar 10.000 vítimas.

A repórter da euronews Joanna Gill falou com Mick Moran, chefe do departamento de comunidades vulneráveis, na sede da Interpol em Lyon.

Entrevista

Joanna Gill, euronews: Atualmente, há 49 países a usar esta base de dados, por que razão não há mais? Há falta de recursos, falta de vontade ou problemas jurídicos a impedir uma melhor cooperação?

Mick Moran: Um dos fatores-chave é a falta de apoio político. Por muito que os políticos digam que estão a agir, isso não se traduz na ação da polícia. Há uma grande competição pelos recursos.

A privcidade online tornou-se num tema de de direitos cívicos. Como pode haver um equilíbrio com a proteção das crianças vulneráveis?

Muitas vezes, quando temos uma vítima ou uma criança identificada como vítima de abusos, as restrições de privacidade fazem o caso esfumar-se, infelizmente.

As empresas de redes sociais são pouco cooperantes nesta matéria?

Não vou dizer o nome de nenhuma empresa. Sim, algumas são completamente inúteis, ignoram este tema e gostam de falar de privacidade. A essas empresas, só tenho a dizer que parem de se esconder atrás desses subtrefúgios. Reconheçam a responsabilidade que têm e a necessidade de ter normas de segurança desde o início.

Ao ler as experiências dos peritos que trabalham nestes casos, há detalhes que certamente lhe tiram o sono. O que é que o faz querer continuar a fazer este trabalho?

Há um caso nas Filipinas de que me lembro. Este caso foi revelado através da nossa base de dados. Neste caso particular, o abuso foi acompanhado por uma violência extrema e sofrimento físico por parte das crianças. Pode imaginar o vídeo, sobretudo o som… Os gritos das crianças. Isso faz com que este trabalho seja muito difícil, sobretudo o sentimento de impotência. É daí que vem a paixão dos investigadores. Do facto de podermos lutar contra essa impotência através de uma investigação séria, através do trabalho conjunto. Investigamos todas as pistas até ao fim, com vista a identificarmos estas crianças, pararmos o abuso e fazermos os culpados pagar pelo que fazem.

ALL VIEWS

Clique para descobrir
Mário Soares: Figura incontornável do Portugal democrático

Portugal

Mário Soares: Figura incontornável do Portugal democrático