Última hora

Última hora

Justiça Norueguesa analisa condições de encarceramento de assassino confesso

A justiça norueguesa está a analisar, pelo segundo dia, as condições de encarceramento de Anders Behring Breivik, o homem que matou 77 pessoas, em 2011.

Em leitura:

Justiça Norueguesa analisa condições de encarceramento de assassino confesso

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça norueguesa está a analisar, pelo segundo dia, as condições de encarceramento de Anders Behring Breivik, o homem que matou 77 pessoas, em 2011.

O Tribunal de Recurso do país deve decidir se foi violada a Convenção Europeia dos Direitos Humanos.

Em abril de 2016, uma primeira instância tinha concluído que este foi vítima de tratamento “desumano”.

Na sessão desta quarta-feira, o Procurador-geral relembrou as palavras de Breivik sobre o massacre que cometeu:

“Escolhi usar os vossos entes queridos como um meio para atingir um fim. Escolhi-me a mim com o mesmo propósito”, citou Fredrik Sejersted.

A primeira decisão criou polémica, no seio das famílias das vítimas, que esperam agora que o Estado norueguês ganhe esta batalha.

Foi a 22 de julho de 2011, que Breivik entrou no local onde estava acampado um grupo de jovens, do Partido dos Trabalhadores norueguês, e abriu fogo, indiscriminadamente. Na altura, confessou também ser o autor das explosões ocorridas, duas horas antes, em Oslo. Nunca se chegou a saber se teria agido sozinho, ou não.