Última hora

Em leitura:

Londres admite novo modelo económico para manter competitividade face à UE


Reino Unido

Londres admite novo modelo económico para manter competitividade face à UE

Em plena negociação dos termos do “Brexit”, Londres deixar pairar a ameaça do “dumping” fiscal.

A dois dias do discurso da primeira-ministra britânica, Theresa May, o responsável da Economia, Philip Hammond avisou que o país equaciona mudar de modelo económico e fiscal, se for impedido de aceder ao Mercado Único Europeu. Hammond sugeriu que o Reino Unido pode, nomeadamente, baixar os impostos e encargos sobre as empresas, para “ganhar competitividade”.

Uma posição inaceitável para o líder da oposição trabalhista, Jeremy Corbyn, que afirmou que “parece uma ameaça à comunidade europeia, dizendo que ‘se não nos dão exatamente o que queremos, vamos tornar-nos numa entidade estranha nas portas da Europa, com taxas corporativas muito baixas’, que minará a eficacidade das indústrias europeias. É uma receita para uma guerra comercial com a Europa no futuro. Não é uma forma sensata de proceder”.

Londres quer reduzir os impostos sobre as empresas de 20 para 17 por cento, até 2020, o que fará do Reino Unido o país do G20 com a menor carga fiscal na matéria. A linha do executivo deverá ser confirmada no discurso de May, esta terça-feira, perante os membros do corpo diplomático britânico e a equipa de negociadores da separação com a União Europeia.