Última hora

Em leitura:

Israel: Eleição de Trump acelera colonização de territórios palestinianos


Israel

Israel: Eleição de Trump acelera colonização de territórios palestinianos

O município de Jerusalém deu luz verde à construção de mais 566 novos apartamentos em três bairros ocupados de Jerusalém Leste.
Esta decisão tinha sido suspensa até o fim do mandato de Barack Obama mas foi agora foi desbloqueada com a chegada de Donald Trump à Casa Branca.

As autoridades palestinianas replicam: “Visando especificamente Jerusalém, eles estão a aproveitar as declarações da campanha eleitoral de Trump sobre o reconhecimento de Jerusalém como a capital de Israel e, portanto, começaram a legalizar colonatos clandestinos e ilegais e anexá-los à parte de Israel para expandir a construção em Jerusalém”.

Uma proposta de dois deputados, apoiada por alguns membros do governo, pede a anexação de Ma’ale Adumim, uma localidade de 37 mil habitantes perto de Jerusalém, de maioria palestiniana.

Na reunião do seu gabinete, hoje, Benjamin Netanyahu disse que vai ter uma conversa telefónica com o Donald Trump este domingo para abordarem o assunto.

A direita israelita mais nacionalista vê a eleição de Trump como uma oportunidade para intensificar a colonização dos territórios palestinianos ocupados por Israel.

Nos últimos anos, as relações com os EUA tiveram mais baixos que altos, consequência da críticas do ex-presidente Barack Obama à construção de colonato no território ocupado da Cisjordânia e Jerusalém Oriental, mas também devido às divergências em relação ao acordo alcançado com o Irão em 2015 sobre o dossiê nuclear.