Última hora

Em leitura:

Gâmbia deposita esperanças em Adama Barrow


Gâmbia

Gâmbia deposita esperanças em Adama Barrow

Um dia depois da chegada triunfal do presidente Adama Barrow à Gâmbia, os cidadãos deste pequeno país da África Ocidental sentem-se esperançados na mudança. Barrow chegou depois de um curto exílio no Senegal, onde tomou posse. A fuga do ex-presidente Yaya Jammeh permitiu o regresso.

Depois de seis semanas de braço-de-ferro, que obrigaram o presidente eleito a refugiar-se no Senegal, Jammeh fugiu para a Guiné Equatorial com 11 milhões de dólares dos cofres do país.

“Temos muita esperança em Barrow, porque tudo o que Yaya Jammeh fez foi matar pessoas. Esbanjou o dinheiro do país, destruiu a nossa religião, acabou com tudo. Conhecemos bem Barrow, ele vai liderar bem o país”, diz Basiru Gii, comerciante em Banjul.

Omar Musa, desempregado, acrescenta: “Está toda a gente contente. Jammeh era um falhado, corremos com ele. Tanto os velhos como os novos deram as boas-vindas ao nosso presidente ontem e agora a Gâmbia está livre. Durante 22 anos vivemos tempos difíceis, mas agora sabemos que a nossa economia vai voltar a crescer”.

Conforme foi pedido pelo presidente, a missão militar da Comunidade de Estados da África Ocidental (CEDEAO), vai continuar no país, mas o número de efetivos vai ser reduzido progressivamente. A CEDEAO considera que a Gâmbia não corre, neste momento, grandes riscos de segurança.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

EUA

EUA: quatro altos cargos abandonam Departamento de Estado