Última hora

Em leitura:

Radar: De ser ecologista na morte até "alugar" uma namorada... as histórias que não fizeram manchetes


Mundo

Radar: De ser ecologista na morte até "alugar" uma namorada... as histórias que não fizeram manchetes

À sexta-feira, os jornalistas das 13 línguas da euronews selecionam um conjunto de histórias que não tiveram direito a grande destaque na imprensa internacional.

Esta semana, vemos como os suecos querem ser ecologistas… até depois da morte; recordamos o apelo para a população australiana capturar aranhas venenosa; olhamos o carro que a Polónia vai oferecer a Tom Hanks e terminamos com mais um sinal dos tempos: uma aplicação para “alugar namoradas” na China.


Suécia amiga do ambiente… até depois da morte

70% dos suecos quer um funeral ecológico, segundo o jornal The Local.

O estudo, encomendado por uma agência funerária, parece confirmar a reputação ecologista dos suecos.

Entre os desejos dos inquiridos para as exéquias estão mortalhas de algodão orgânico, flores produzidas localmente e caixões biodegradáveis.


Austrália: Apanhar aranhas venenosas para salvar vidas

Um jardim zoológico australiano pediu à população para capturar e doar à instituição aranhas Atracinae, também conhecidas como aranhas-teia-de-funil, para ajudar a restabelecer as reservas de antídoto depois de uma vaga de mordidelas de aranha.

Desde 1981, o Australian Reptile Park, próximo de Sydney, é o único fornecedor do veneno potencialmente mortífero destas aranhas. A produção de antídoto depende em parte da quantidade de aranhas-teia-de-funil que a população faz chegar ao zoológico.


Tem a certeza que é “Made in Italy”?

Contra as falsificações, foi lançada uma aplicação para telemóvel que permite aos consumidores saber se estão a comprar produtos italianos genuínos.

Através da leitura do código de barras, a aplicação gratuita indica se o produto é “made in Italy” ou se foi feito noutro país e está a ser vendido como sendo italiano.

Itália é o país com mais produtos protegidos pelo selo de Denominação de Origem na União Europeia, um sistema europeu para proteger artigos regionais de imitações.


Cidade polaca vai dar um icónico Fiat 126p a Tom Hanks

Uma cidade da Polónia juntou-se para oferecer um emblemático carro da era Soviética a Tom Hanks.

O ator norte-americano publicou fotografias do Polski Fiat 126p quando esteve no ano passado em Budapeste na rodagem de Inferno, o filme baseado no romance de Dan Brown.

Quando viu as fotos, Monika Jaskoska, de Bielsko-Biala, a cidade no sul da Polónia onde era produzido o pequeno veículo, decidiu organizar uma vaquinha para oferecer um 126p a Tom Hanks.

O carro já foi comprado e está a ser restaurado para depois ser enviado para os Estados Unidos.

Conhecido localmente como ‘maluch’, o “pequenino”, foi um dos carros mais populares na Polónia e na Hungria, nos anos 80. A produção do Fiat 126p terminou no ano 2000.


China: Estacionamento gratuito para quem tem de ir WC

Começaram a surgir, na China, lugares de estacionamento gratuito para condutores que precisem de ir à casa de banho.

A iniciativa de criar espaços reservados a utilizadores do WC foi lançada em Xian, no centro da China. A autarquia criou estes lugares na berma de grandes artérias da cidade, junto a cerca de 50 casas de banho públicas. Os condutores têm 15 minutos para ir fazer as necessitades e as autoridades prometem autuar quem abuse.


China: “Namorada de aluguer” para mostrar aos pais no Ano Novo lunar

As festas do Ano Novo Chinês são tradicionalmente uma dor de cabeça para os homens solteiros, que não escapam a sermões dos pais sobre a importância do casamento.

As novas tecnologias vieram dar uma ajuda a estes solteirões, que através de aplicações para telemóvel podem “alugar” uma namorada para o período festivo.

Os subscritores da aplicação pagam normalmente entre 15 cêntimos e 270 euros/hora por serviços que vão de um encontro para um jogo ou um jantar a uma massagem aos pés. Mas, na altura do Ano Novo Chinês os preços disparam para valores entre os 400 e os 1350 euros por hora.

Naturalmente, este tipo de aplicações tem sido muito criticada por abrir a porta ao assédio sexual e à prostituição, que é ilegal na China.

Uma destas aplicações, a Hire Me Plz, foi lançada há pouco mais de um ano e já tem mais de 1,7 milhões de utilizadores. O fundador desta app, Cao Tiantian, espera que, dentro de cinco anos, o mercado de “encontros de aluguer” valha milhares de milhões de euros e claro, tal como com a Uber, esta empresa fica com uma percentagem de cada transação.

Fontes:

- Suécia amiga do ambiente… até depois da morte

- Austrália: Apanhar aranhas venenosas para salvar vidas

- Tem a certeza que é Made in Italy?

- Cidade polaca vai dar um icónico Fiat 126p a Tom Hanks

- China: Estacionamento gratuito para quem tem de ir WC

- China: Namorada de aluguer para mostrar aos pais no Ano Novo lunar