Última hora

Em leitura:

Irão responde a "restrição insultuosa" dos Estados Unidos


Irão

Irão responde a "restrição insultuosa" dos Estados Unidos

As autoridades iranianas reagiram de imediato à polémica decisão de Donald Trump. Se os cidadãos do Irão não podem pedir vistos para entrar nos Estados Unidos, os cidadãos norte-americanos deixam de poder entrar no Irão. Mas ao contrário do que acontece com os iranianos que têm o chamado “green card” americano, as novas regras de Teerão só valem para futuros pedidos de visto. Num verdadeira guerra diplomática na rede social Twitter, o chefe da diplomacia iraniana, Mohammad Javad Zarif, garantiu que estas medidas não têm efeitos retroativos.

No parlamento iraniano, o porta-voz da assembleia, Ali Larijani, afirmou que “a suspensão da emissão de vistos revela o medo desta administração norte-americana, medo da própria sombra. E demonstra também o racismo que existe, escondido atrás de uma demagogia que quer parecer pró-democrática e pró-direitos humanos. Um país que tem uma segurança poderosa não toma decisões destas que demonstram medo e ansiedade”.

As medidas de Trump estão a provocar o caos nos aeroportos dentro e fora dos Estados Unidos.
Companhias aéreas estão a recusar embarques de cidadãos dos países afectados pela ordem. Os que chegam aos aeroportos do país ficam retidos, mesmo que tenham vistos de residência e trabalho no país.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Síria

Síria: Exército recupera abastecimento vital de água a Damasco