Última hora

Em leitura:

Itália: Condenações pelo trágico acidente ferroviário de Viareggio


Itália

Itália: Condenações pelo trágico acidente ferroviário de Viareggio

Condenados por homicídio, incêndio e ferimentos por negligência. Mauro Moretti, antigo administrador dos caminhos-de-ferro italianos (FS) e Michele Mario Elia, ex-administrador da Rede Ferroviária Italiana (RFI), foram condenados a sete anos e seis meses de prisão por responsabilidade no trágico acidente ferroviário de Viareggio em 2009.

Ao todo, no tribunal em Luca, Itália, 23 pessoas físicas e morais foram condenadas até nove anos de prisão, 10 foram absolvidas.

Alguns réus, incluindo Moretti e Elia, faltaram à leitura da sentença. T-shirts com a face das vítimas foram colocadas nas cadeiras vazias por familiares das vítimas.

“Não se pode pensar que em 2009 e ainda hoje – porque os padrões de segurança não mudaram – arriscamos a vida em casa. Todas as pessoas que morreram estavam nas suas casas. Nenhuma estava nas plataformas ou à espera de um comboio, estavam todos nas suas casas”, refere Marco Piagentini, presidente da associação de vítimas do acidente de Viareggio.

29 de junho de 2009. Um comboio de mercadorias com 14 vagões descarrila na estação de Viareggio.

Dois vagões cisterna com gás explodem e semeiam a morte.

32 pessoas morrem, 17 ficam feridas.

Os condenados deverão recorrer. Alguns média italianos afirmam que o processo irá prescrever antes de estarem concluídos todos os recursos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Ucrânia

Kiev e Moscovo trocam acusações sobre combates em Donetsk