Última hora

Em leitura:

ONU contra decreto anti-imigração dos EUA


EUA

ONU contra decreto anti-imigração dos EUA

ALL VIEWS

Clique para descobrir

António Guterres considera que o decreto que proíbe a entrada nos Estados Unidos da América de cidadãos de sete países de maioria muçulmana, assinado pelo presidente Donald Trump, constitui uma violação dos “princípios básicos”.

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas apela para que o decreto anti-imigração seja eliminado.

“Esta não é a melhor maneira de proteger os Estados Unidos ou qualquer outro país em relação às sérias preocupações que existem sobre as possibilidades de infiltração terrorista. Não creio que esta seja a maneira eficaz de fazê-lo. Penso que essas medidas devem ser retiradas o mais breve possível”, apela Guterres.

Para o sucessor do português no Alto Comissariado da ONU para os Refugiados, Filippo Grandi, é importante demonstrar solidariedade para com aqueles que tudo perderam, por vezes, até quase a vida.

“Quando se vê esta destruição, conseguimos realmente entender o que significa ser um refugiado e por que é tão importante mostrar solidariedade e não rejeição, dar-lhes asilo quando possível e não empurrá-los de volta para além-fronteiras”, afirma o diplomata italiano.

Grandi reforçou que os refugiados, que fogem de zonas de guerra, não constituem ameaça para a segurança dos países e não se lhes deve negar proteção.

Donald Trump suspendeu a entrada de refugiados nos Estados Unidos por, pelo menos, 120 dias, com exceção para aqueles que provêm da Síria. Para esses, a suspensão é, para já, permanente.

Com: Reuters; AFP

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

mundo

Confrontos e resistência passiva no despejo do colonato de Amona