Última hora

Última hora

Deutsche Bank apresenta prejuízos, devido a custos com processos judiciais

Os processos judiciais arrastaram novamente as contas do Deutsche Bank para terreno negativo.

Em leitura:

Deutsche Bank apresenta prejuízos, devido a custos com processos judiciais

Tamanho do texto Aa Aa

Os processos judiciais arrastaram novamente as contas do Deutsche Bank para terreno negativo.

Em 2016, o maior banco alemão teve prejuízos de 1,4 mil milhões de euros. Um ano antes, estes tinham atingido quase 7 mil milhões de euros.

O quarto trimestre teve um forte impacto nas contas. Nos últimos três meses do ano, as perdas atingiram 1,9 mil milhões de euros, um valor muito acima do esperado pelos analistas.

As receitas da unidade de negociação de vívida cresceram 11%, mas não compensaram a forte queda (23%) na divisão de negociação de ações. Além disso, o banco foi afetado pela turbulência dos mercados e os custos de reestruturação.

Na apresentação dos resultados, o presidente executivo John Cryan reconheceu: “Vou falar sem rodeios, houve períodos, em 2016, em que estivemos debaixo de uma imensa pressão. Foi o caso no outono, quando foi conhecido o pedido de 14 mil milhões de dólares por parte do Departamento norte-americano da Justiça”.

Mas o patrão do Deutsche Bank espera voltar este ano aos lucros e não pretende mudar a estratégia, embora esta inquiete os investidores.

Cryan estima que o ano começou de forma prometedora e estão a “ganhar um impulso adicional já que foram capazes de deixar para trás mais questões judiciais”.

Para fazer face aos custos de 8 mil processos judiciais em todo o mundo, o banco, no ano passado, aumentou as provisões em 29%.

No caso da venda de “subprimes”, o Deustche Bank já aceitou pagar 7,2 mil milhões de dólares às autoridades norte-americanas. E esta semana foram anunciadas multas de 630 milhões de dólares por branqueamento de dinheiro oriundo da Rússia.