Última hora

Em leitura:

EUA/Austrália: Refugiados criam tensão entre aliados


Austrália

EUA/Austrália: Refugiados criam tensão entre aliados

Terminou abruptamente o telefonema entre Donald Trump e Malcolm Turnbull.

O presidente dos Estados Unidos da América exaltou-se com o primeiro-ministro da Austrália por causa do acordo de relocalização de refugiados firmado entre os dois países.

No Twitter, a sua rede social de eleição, Trump escreveu que “a administração Obama concordou em receber milhares de imigrantes ilegais da Austrália” e que ia estudar este acordo, que classificou de “estúpido”.

Trump terá dito, segundo o Washington Post, que aquele foi “o pior telefonema do dia”.

Apesar da conversa intempestiva, o chefe do Governo de Camberra está otimista.

“O presidente assegurou-me que vai continuar a honrar o acordo que estabelecemos com a administração Obama, respeitante à relocalização de refugiados”, afirmou Malcolm Turnbull

No acordo, assinado por Barack Obama, os Estados Unidos comprometem-se em receber 1250 refugiados, na sua maioria do Sri Lanka, Paquistão, Bangladesh, Somália, Irão e Iraque.

Atualmente, estão em centros de detenção australianos, nas ilhas de Nauru e Manus.

Em troca, a Austrália recebe refugiados de El Salvador, Guatemala e Honduras.

Com: Reuters

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Roménia

Roménia: Constitucional exige explicações sobre alteração do Código Penal