Última hora

Em leitura:

Radar... as histórias que não fizeram manchetes


Mundo

Radar... as histórias que não fizeram manchetes

À sexta-feira, os jornalistas das 13 línguas da euronews selecionam um conjunto de histórias que não tiveram direito a grande destaque na imprensa internacional.


Lille responde a cartazes sexistas do Lyon

Durante o recente jogo em que o Olympique Lyonnais perdeu com o Lille na Ligue 1 do futebol francês, um cartaz na bancada da claque lionesa dizia algo como “homens para o estádio, mulheres para a cozinha”. Como resposta, o Lille ofereceu bilhetes gratuitos às mulheres, no jogo deste sábado com o Lorient.

O Lyon, através do presidente Jean-Michel Aulas, condenou o sucedido e apresentou queixa contra o autor do cartaz.


Trump e Putin gravados nos dentes

Um homem de Sochi, na Rússia, levou ao extremo a admiração por Donald Trump e Vladimir Putin, ao implantar coroas dentárias com as efígies dos dois presidentes. A conta no dentista ficou por 2000 euros.


Mongóis dão jóias e cavalos para ajudar contas do país

Os cidadãos da Mongólia estão a doar dinheiro, jóias, ouro e até cavalos para ajudar o Estado a pagar uma dívida de 557 milhões de euros aos detentores de obrigações, na próxima semana.

O abrandamento na China, a quebra no investimento estrangeiro e a descida do preço das matérias-primas levou a Mongólia a uma das maiores crises financeiras de que há memória.


Máquina derrota quatro ases do póquer

Se o jogo não tivesse sido “a feijões”, quatro dos melhores jogadores de póquer do mundo teriam perdido um milhão e meio de euros contra uma inteligência artificial criada pela universidade de Carnegie Mellon, nos Estados Unidos. O feito aconteceu numa maratona de póquer que durou 30 dias e terminou esta terça-feira em Filadélfia.


Polacos protestam por campos de concentração são

Um cartaz está a ser rebocado entre a Polónia e o Reino Unido, em protesto contra o facto de alguns media se referirem aos campos de concentração da II Guerra Mundial (como Auschwitz) como polacos e não como alemães, já que foram construídos no território da Polónia pela Alemanha nazi. O cartaz, promovido pela associação “Tradições da Cidade e do Campo”, viaja 1600 km entre Wrocław e Cambridge.


Fontes:

- Cartaz sexista no estádio

- Trump e Putin gravados nos dentes

- Mongóis doam cavalos pelo país

Máquina vence ases do póquer

Polacos protestam por campos de concentração