Última hora

Em leitura:

Romenos não desarmam contra a lei que "descriminaliza a corrupção"


Roménia

Romenos não desarmam contra a lei que "descriminaliza a corrupção"

Na Roménia, o quinto dia consecutivo de protestos contra a nova lei sobre a corrupção foi o mais participado, já que é fim de semana.

Muitos manifestantes foram com os filhos e prometem continuar, mesmo se o governo dá sinais de fazer algumas concessões. O Partido Social Democrata, maioritário no governo, admite retirar o decreto-lei que suaviza a luta contra a corrupção.

Para Predoi Constantin, a presença no protesto é importante, até pelo futuro da filha que tem no colo: “Queremos mudança. Apanhou-nos numa altura em que ela está a dormir, mas quero que ela acorde num mundo melhor e esqueça estes dias, que têm sido um pesadelo para nós”.

O decreto prevê a descriminalização de certos delitos de corrupção, quando envolvem quantias inferiores a 45.000 euros. É considerado o maior retrocesso do país desde a adesão à União Europeia, em 2007. É uma lei que favorece o líder do PSD romeno, Liviu Dragnea, ele próprio suspeito num caso de corrupção, que o impediu de assumir o lugar de primeiro-ministro.