Última hora

Em leitura:

Catalunha: Mas começa a ser julgado por causa do referendo sobre independência


Espanha

Catalunha: Mas começa a ser julgado por causa do referendo sobre independência

Acusado de desobediência civil e prevaricação – rodeado de milhares de pessoas, o antigo presidente catalão Artur Mas apresentou-se num tribunal em Barcelona para enfrentar o início do processo sobre a organização do referendo à independência da Catalunha de 9 de Novembro de 2014.

Na altura a consulta popular tinha sido proibida pelo Tribunal constitucional.

Também sentadas no banco dos réus, estão a antiga vice-presidente, Joana Ortega, e a antiga ministra da educação, Irene Rigau.

“A iniciativa política foi minha, como presidente que era do governo da Catalunha. Também foi iniciativa do meu governo mas quero deixar claro que, desde o principio da minha declaração, que as diretrizes chegaram a partir da minha presidencia, por isso, de mim mesmo”, explicou em tribunal Artur Mas.

As autoridades catalãs afirmam que na altura 80 por cento dos eleitores votaram pela independência num voto sem validade legal.

A procuradoria pede 10 anos de proibição de Mas assumir cargos públicos.

O atual presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, prometeu um referendo vinculativo para setembro.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

EUA

Termina hoje o prazo para justificação legal do decreto sobre imigração de Trump