Última hora

Em leitura:

Tom Brady dá magia aos Patriots no triunfo no Super Bowl


EUA

Tom Brady dá magia aos Patriots no triunfo no Super Bowl

Uma noite histórica e de magia para os New England Patriots frente aos Atlanta Falcons no Super Bowl, a final do futebol norte-americano que se desenrolou em Houston no Texas.

Mas a magia apenas aconteceu na reta final da partida já que os Patriots estavam a perder 28-3 no terceiro quarto de tempo.

Grande parte da recuperação no estádio NRG deveu-se a Tom Brady que se tornou no primeiro ‘quarter-back’ a vencer cinco Super Bowls, tantos quantos os New England Patriots têm agora.

Os Atlanta Falcons foram supreendidos por 19 pontos consecutivos dos Patriots no quarto tempo e não evitaram, não só aquele que foi o primeiro prolongamento da história do Super Bowl, como acabaram por perder 34 – 28.

Lady Gaga também brilhou

A coroa de louros foi para os Patriots e o microfone para Lady Gaga.

Uma atuação iluminada da artista ao intervalo com referências patrióticas e à integração das minorias sem alusões ao presidente norte-americano ou à sua adminsitração.

O concerto de Lady Gaga na final da Liga norte-americana de futebol americano — a Super Bowl — incluiu jogos de pirotecnia e cerca de 300 ‘drones’.

A estrela da pop tinha prometido um concerto “interessante e emocionante” que teria como únicas mensagens políticas as mesmas que tem defendido durante a sua carreira: a necessidade de igualdade e a ideia de que “o espírito deste país [EUA] é de amor, compaixão e amabilidade”, conforme declarações ao The New York Times.

Numa altura de divisão política nos Estados Unidos, Lady Gaga quis apelar à unidade patriótica, tendo iniciado o concerto com um mix do hino “God Bless America”, a canção “This Land Is Your Land” e o juramento de fidelidade à bandeira norte-americana.

A cantora optou por mensagens políticas subtis, como a sua “Born This Way”, uma canção em defesa dos homossexuais, e uma breve entoação no início do espetáculo de “This Land Is Your Land”, uma ode antifascista escrita em 1940 pelo cantor Woody Guthrie, que se tornou um hino alternativo dos EUA.

Também abraçou uma jovem afroamericana do público enquanto cantava “stay” (fica), o último verso da sua nova canção “Million Reasons”, a qual interpretou ao piano.

O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, assistiu ao espetáculo no próprio estádio, em Houston.

Donald Trump não esteve no evento. Assistiu no seu clube de golfe na Florida na companhia da mulher Melania e o chefe de gabinete Reince Priebus.