Última hora

Em leitura:

Pooh o gato biónico


Sci-tech

Pooh o gato biónico

Pooh, o gato biónico, salta de alegria. Perdeu as patas traseiras num acidente, mas felizmente conseguiu sobreviver. O veterinário búlgaro, Vladislav Zlatinov, implantou-lhe patas de titânio biónico – uma operação apenas realizada no Reino Unido até agora: “O maior desafio deste tipo de cirurgia é que é um procedimento com especificidades múltiplas. Muitas coisas podem correr mal, mesmo agora, três meses depois da operação. Não é apenas uma cirurgia com um resultado final imediato – é todo um processo.”

Depois desta primeira cirurgia em Pooh, já existem mais gatos, com deficiências semelhantes, na lista de espera para fazer esta operação. “Se fizermos a nossa própria investigação e se dermos o nosso melhor na cirurgia, podemos salvar suas vidas. Se houver danos em vários membros é possível prestar os melhores cuidados para que não vivam com três pernas – que é algo aceite e considerado normal. Com esta cirurgia é possível é possível melhorar o nível dos cuidados animais”, acrescenta Vladislav Zlatinov. Pooh precisou de seis semanas para recuperar antes de testar as novas patas. E agora tenta adaptar-se às novas pernas biónicas.

Os nossos destaques

Artigo seguinte

Sci-tech

Museu da Ciência de Londres: 500 anos de "Robots"