Última hora

Em leitura:

EUA: Lance Armstrong enfrenta processo de 100 milhões


EUA

EUA: Lance Armstrong enfrenta processo de 100 milhões

Um juiz federal dos Estados Unidos da América abriu o caminho para um processo que pode custar cerca de 100 milhões de dólares ao ciclista Lance Armstrong, ao considerar válidas as acusações das autoridades norte-americanas.

O Departamento de Justiça acusou Armstrong de defraudar o Governo ao aceitar milhões de dólares de patrocínio do Serviço Postal dos Estados Unidos (USPS), ao liderar a equipa numa série de vitórias na Tour de France, enquanto estava sob o efeito de “doping”.

Lance Armstrong viu a Agência Antidoping dos Estados Unidos retirar-lhe, em 2012, os sete títulos da Tour, ficando banido da modalidade.

O antigo companheiro de equipa de Armstrong, Floyd Landis, iniciou o processo em 2010 ao abrigo de uma lei federal, a “False Claims Act”, equivalente ao “Direito Premial”, em Portugal (“Delação Premiada”, no Brasil), que permite que os delatores sejam recompensados, pelo Estado, em casos de fraude.

O Departamento de Justiça aderiu ao caso em fevereiro de 2013.

Armstrong, defende que os benefícios do USPS superaram os custos do patrocínio. O ciclista tentou, em abril de 2016, que o caso fosse resolvido por julgamento sumário.

O Serviço Postal desembolsou cerca de 32,3 milhões de dólares patrocinando a equipa de ciclismo Tailwind Sports Corp, já extinta, de 2000 a 2004.

O Governo calculou que os danos triplicam esse valor. Caso a justiça decida contra Armstrong, Floyd Landis poderá vir a recener até 25% do valor que as autoridades norte-americanas venham a receber.

Lance Armstrong, que durante anos negou as acusações de “doping”, admitiu em 2013, numa entrevista a Oprah Winfrey, ter recorrido a estupefacientes proibidos, enquanto competia.

Com: AFP; Reuters