Última hora

Em leitura:

Eurostat revê em baixa crescimento da zona euro


Economia

Eurostat revê em baixa crescimento da zona euro

Revisão em baixa do crescimento económico da zona euro no final de 2016.

Segundo o Eurostat, entre outubro e dezembro, o PIB da União Monetária progrediu 0,4%, face ao trimestre precedente, e 1,7% em termos anuais. Nos dois casos há um recuo de uma décima face à estimativa precedente.

A economia portuguesa cresceu 1,9%, face ao mesmo período de 2015, e 0,6% em relação ao trimestre anterior.

Em termos anuais, a Holanda progrediu 2,5%. A Alemanha 1,8%. A França acelerou ligeiramente no final do ano e termina com um desempenho de 1,1%.

Para 2017, os analistas são cautelosos, tendo em conta os riscos que pesam sobre a economia. A começar pelas incertezas políticas, já que na Holanda, Alemanha e França, três das cinco maiores economia do euro, os partidos antieuropeus e extremistas ganham terreno.

O desempenho do quarto trimestre de 2016 foi penalizado pela produção industrial. Esta registou a registou a maior queda em quatro anos.

Os analistas alertam também que a subida da inflação deverá começar a pesar sobre o consumo, que alimentou a retoma. A isto juntam-se ainda outros fatores de risco como a subida do preço do petróleo, a incerteza em relação às políticas de Donald Trump e o início das negociações sobre a saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit).