Última hora

Em leitura:

Merkel testemunha no caso que liga os Serviços Secretos alemães ao escândalo da NSA


Alemanha

Merkel testemunha no caso que liga os Serviços Secretos alemães ao escândalo da NSA

Angela Merkel depôs, esta quinta-feira, frente a uma comissão de inquérito que está ainda a investigar o escândalo de espionagem da NSA, a Agência de Segurança Nacional dos EUA. Revelado pelo ex-colaborador da instituição, Edward Snowden, em 2013.

O caso envolve os Serviços Secretos alemães que terão fornecido informações aos norte-americanos e ajudado mesmo no processo de espionagem na Europa.

Merkel admitiu, na audiência final do comité parlamentar, erros técnicos e organizacionais mas desmentiu as acusações de que estaria a par desta teia de espionagem que incluía o Departamento Federal de Informações da Alemanha.

A chanceler adiantou que foi tomando, gradualmente, conhecimento da dimensão do caso, acrescentando que, na altura, pediu explicações a Barack Obama dizendo que, ao atuar em solo alemão, era preciso obedecer à lei do país.

Quando o escândalo estalou Merkel afirmou que a “espionagem entre amigos é algo inaceitável”. Na audiência repetiu as mesmas declarações.

Em relações às alegações de que o seu telefone também estaria sob escuta a chanceler afirmou que isso nunca ficou provado e que recebeu garantias de Obama de que não aconteceu.