Última hora

Em leitura:

Coreia do Sul: Líder da Samsung volta a ser ouvido por procuradores


Coreia do Sul

Coreia do Sul: Líder da Samsung volta a ser ouvido por procuradores

Na Coreia do Sul não são usadas algemas quando alguém é detido e levado a tribunal. As cordas prendem as mãos e passam pela cintura do atual vice-presidente e líder de facto da Samsung.

Depois da prisão efetiva, Lee Jae-yong voltou a ser ouvido pela equipa que investiga o escândalo de corrupção que levou à destituição da Presidente da Coreia do Sul.
Lee Jae-Yong é acusado de ter pago cerca de 40 milhões de dólares (cerca de 37 milhões de euros) em subornos à confidente da ex-Presidente Park Geun-Hye, Choi Soon-Sil, em troca de favores políticos.

O tribunal justificou a detenção de Lee com o facto de existir o risco de destruição de provas e de possível fuga para o estrangeiro do líder da Samsung.
Recorde-se que a gigante tecnológica representa aproximadamente 20% da economia sul-coreana, ou seja, tudo o que acontece na Samsung tem efeitos imediatos no país.
Estando o líder detido, o maior fabricante mundial de telemóveis vai ter de suspender temporariamente planos de investimento e outras decisões relevantes que só podem ser autorizadas pelo próprio Lee.