This content is not available in your region

Pais de jovem detida pela morte de Kim Jong Nam dizem que a filha é inocente

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira
Pais de jovem detida pela morte de Kim Jong Nam dizem que a filha é inocente

<p>Os pais de uma das jovens detidas na Malásia por, alegada, responsabilidade na morte do meio-irmão do líder norte-coreano, dizem que a filha é inocente e que foi utilizada por alguém para cometer este ato. </p> <p>Siti Aishah, da indonésia foi detida com outra, de nacionalidade vietnamita. Foram presos outros dois homens, no âmbito da investigação. Um deles já este sábado.</p> <p>Os pais de Aishah defendem-na: </p> <p>“Ela disse que queria ir para a Malásia para participar numas filmagens de um programa onde surpreendem as pessoas ao deitarem perfume para cima delas. Ela é uma menina inocente à procura de ganhar dinheiro”, explicou a mãe da jovem. </p> <p>As autoridades norte-coreanas exigem a repatriação do corpo de Kim Jong Nam. A Malásia diz que é preciso concluir a investigação e quer uma amostra de <span class="caps">ADN</span>. A Coreia do Norte queixa-se da autópsia feita sem o seu consentimento: </p> <p>“Condenamos, fortemente, a ação unilateral da Malásia. Não compreendemos os motivos e vamos levar a questão às instâncias internacionais”, afirmou o embaixador norte-coreano no país. </p> <p>A polícia da Malásia pediu, esta sexta-feira, tempo para investigar o alegado homicídio. </p> <p>Segundo a imprensa local, a polícia procura outros quatro homens que tinham estado com as duas suspeitas antes do crime.</p> <p>Kim Jong-nam, filho mais velho do falecido líder da Coreia do Norte Kim Jong-Il, que estaria a aguardar um voo para Macau, foi assassinado na segunda-feira no aeroporto de Kuala Lumpur, capital da Malásia, alegadamente por duas mulheres.</p> <p>O seu corpo está, desde quarta-feira, no Hospital Geral de Kuala Lumpur. </p> <p>As autoridades malaias identificaram a vítima como sendo Kim Chol, nascido em Pyongyang, em junho de 1970, isto de acordo com os documentos de viagem que levava consigo.</p> <p>Só esta sexta-feira, e depois da Coreia do Sul afirmar que se tratava de Kim Jong-nam, as autoridades da Malásia confirmaram a sua identidade.</p> <p>Kim Jong-nam era o filho mais velho do ditador norte-coreano Kim Jong-il e da sua primeira concubina, a atriz Song Hye-rim.</p> <p>Era considerado o provável sucessor do pai, que morreu em 2011, mas viu-se envolvido num escândalo que acabaria por afastá-lo do país. Foi detido no aeroporto de Tóquio, com um passaporte falso, com o qual, alegadamente, pretendia visitar um parque Disney no Japão.</p> <p>Há vários anos que vivia entre Pequim e Macau.</p> <p>O assassinato aconteceu nas vésperas das celebrações do nascimento do “Querido Líder”, Kim Jong-il, que aconteceram, esta sexta-feira, na Coreia do Norte.</p>