Última hora

Em leitura:

Grécia: Credores internacionais vão regressar a Atenas


economia

Grécia: Credores internacionais vão regressar a Atenas

ALL VIEWS

Clique para descobrir

O ministro grego das Finanças reabre as portas aos credores internacionais. Estes regressam a Atenas até ao final do mês, depois de Euclid Tsakalotos ter cedido, em parte, aos parceiros europeus.

Na reunião do Eurogrupo, esta segunda-feira, Atenas aceitou preparar reformas, que serão aplicadas em 2019 após a conclusão do terceiro plano de resgate, e sem que isso implique mais austeridade.

“Haverá uma mudança na política. Iremos afastar-nos da austeridade e dar ênfase às reformas profundas, que têm sido um dos elementos chaves do FMI”, adianta o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem.

Para participar no terceiro resgate, o Fundo Monetário Internacional (FMI) exige reformas adicionais no valor de 3,6 mil milhões de euros, ou seja, 2% do PIB. Sem elas, estima, não é possível atingir as metas orçamentais fixadas pelos europeus.

O comissário Europeu para os Assuntos Económicos e Fiscais, Pierre Moscovici, avisa: “Ainda temos de superar diferenças em termos de previsões fiscais e definir todos os pormenores do pacote de medidas para concluir a segunda avaliação”.

Em discussão estão as reformas das pensões e do sistema fiscal. Atenas tem de obter a segunda fatia de ajuda até julho, quando terá de reembolsar mais de 7 mil milhões de euros de dívida.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

economia

Grécia: Ainda não há acordo para nova tranche de resgate