Última hora

Em leitura:

Liga Portuguesa J22: Benfica treme em Braga mas não cai, Porto mantém pressão


mundo

Liga Portuguesa J22: Benfica treme em Braga mas não cai, Porto mantém pressão

  • Soares continua em estado de graça no Porto e leva quatro golos em três jogos
  • Welthon também está em grande, bisou e tem cinco golos marcados nos últimos quatro
  • Vitória de Guimarães não vence há quatro jogos, última vitória foi em Braga

Kostas Mitroglou pegou na bola a meio do meio campo e arrancou em direção à baliza do Sporting de Braga. Já dentro da área, driblou por entre três defesas dos arsenalistas e na cara de Marafona atirou para o fundo das redes com o seu pior pé. Descrito desta forma, parece um relato pouco credível. O grego nunca foi conhecido nem pelas arrancadas nem pelos dribles estonteantes, mas foi precisamente desta forma que o Benfica conseguiu os três pontos em Braga.

O momento de inspiração do ponta de lança, aos 80 minutos, foi um dos raros rasgos de inspiração num encontro de muita luta, mas onde nenhuma das equipas conseguiu impor o seu futebol. O resultado foi um jogo equilibrado, em que a vitória podia ter caído para qualquer lado. Caiu para a equipa com mais talento individual à sua disposição graças ao génio de quem menos se esperava.

Apesar da boa réplica dada aos tricampeões nacionais, o Sporting de Braga leva agora cinco encontros sem vencer e a luta por um lugar na Liga dos Campeões é cada vez mais uma miragem. José Peseiro nunca foi uma figura consensual entre os adeptos mas a verdade é que a chicotada psicológica teve os efeitos contrários aos esperado no clube minhoto, desde que assumiu o comando da equipa, Jorge Simão somou apenas duas vitórias em oito encontros do campeonato.

O triunfo tangencial permitiu ao Benfica manter a vantagem de um ponto sobre o FC Porto. A formação de Nuno Espírito Santo é a equipa em melhor forma na Liga Portuguesa e não sentiu grandes dificuldades para levar de vencida o Tondela por 4-0. André Silva, Rúben Neves, Soares e Diogo Jota foram os marcadores de serviço na equipa azul-e-branca, que somou a sexta vitória consecutiva no campeonato, décima nos últimos onze jogos. Já o conjunto de Pepa não larga a lanterna vermelha e está já a cinco pontos da linha de água.

Em Alvalade, o patinho feio Alan Ruiz começa a transformar-se num cisne. O argentino somou o terceiro encontro consecutivo a marcar ao apontar o tento solitário na vitória do Sporting frente ao Rio Ave mas uma vez mais a exibição esteve longe de convencer. Os vilacondenses dominaram grande parte do encontro mas nunca conseguiram encontrar forma de ultrapassar Rui Patrício. O guardião foi o homem do encontro e dos poucos jogadores leoninos a merecer efetivamente os três pontos.

O Desportivo de Chaves derrotou o Arouca por 2-0 e aproveitou as escorregadelas de Vitória de Guimarães (empate no Restelo) e Marítimo (nulo no dérbi da Madeira frente ao Nacional) para se aproximar dos lugares europeus. O Boavista também já começa a ter legitimidade para sonhar. A equipa axadrezada foi a Santa Maria da Feira conquistar os três pontos com um tento solitário de Iván Bulos.

Na fuga aos lugares de descida, Estoril e Moreirense empataram a uma bola na Amoreira, um resultado que não deixou nenhuma equipa satisfeita. Já o Paços de Ferreira conseguiu um balão de oxigénio com uma vitória por 2-1 frente ao Vitória de Setúbal, um encontro que marcou o regresso aos golos do veterano Meyong.

Figura da semana

Rui Patrício

Não faltou trabalho a Rui Patrício na noite em que cumpriu 400 jogos oficiais com a camisola verde-e-branca. O guarda-redes de Marrazes esteve intransponível frente ao Rio Ave e evitou golos que pareciam certos a Gil Dias, Krovinović, Gonçalo Paciência e Rúben Ribeiro. Uma lista extensa mas o guardião leonino mostrou classe de campeão da Europa. Pode ter sido o golo de Alan Ruiz a garantir os três pontos para o Sporting, mas quem fez a diferença entre os dois clubes foi Rui Patrício.

mundo

Samsung: o gigante tecnológico da Coreia do Sul