Última hora

Em leitura:

Assassínio de Kim Jong-nam: funcionário da embaixada é suspeito


Malásia

Assassínio de Kim Jong-nam: funcionário da embaixada é suspeito

As investigações da polícia da Malásia sobre o assassínio do líder da Coreia do Norte vão ter diretamente à embaixada do país.

As autoridades identificaram um alto funcionário da embaixada norte-coreana em Kuala Lumpur e um empregado das linhas aéreas da Coreia do Norte como suspeitos de cumplicidade na morte de Kim Jong-nam.

“Acreditamos que quatro suspeitos deixaram o país e estão em Pyongyang. Pedimos às autoridades da Coreia do Norte assistência em encontrar estas pessoas e entregá-las, para que possamos completar a investigação”, diz o chefe da polícia, Khalid Abu Bakar.

Apesar das palavras, é muito difícil imaginar que as autoridades norte-coreanas alguma vez venham a entregar estes suspeitos, já que tudo aponta para que o crime seja obra do próprio regime liderado por kim Jong-un.

Até agora, foram presas quatro pessoas suspeitas de envolvimento, incluindo as duas executantes do crime.