Última hora

Em leitura:

Japão: sexta-feira mais curta para combater excesso de trabalho


Japão

Japão: sexta-feira mais curta para combater excesso de trabalho

Arrancou esta sexta-feira no Japão a campanha “Premium Friday”, desenhada pelo governo para combater o excesso de tempo passado no trabalho que está enraízado na cultura do país.

O conceito é simples: na última sexta-feira de cada mês, os trabalhadores são incentivados a sair do emprego a partir das 15 horas.

Mas os hábitos são difíceis de mudar. Uma japonesa diz que “contrariamente ao dia normal, quando há tempo suficiente, foi preciso trabalhar a grande velocidade para poder acabar mais cedo. Mas talvez mude a forma de trabalhar”.

Uma sondagem indicava que só 6,5 por cento dos japoneses deveriam aderir à primeira “Premium Friday”, apesar do exemplo dado por membros do governo, como o ministro da Economia, que tirou a tarde para experimentar “curling”.

Algumas empresas tentaram incentivar os empregados com pequenas quantias para gastarem no tempo livre ou música para os motivar a sair.

O governo avançou com a iniciativa, depois do suicídio de uma jovem recruta de uma empresa de publicidade, ligado ao excesso de trabalho. Números oficiais indicam que, num quarto das companhias japonesas, os trabalhadores fazem mais de 80 horas extra por mês.

Malásia

Kim Jong-nam morto com VX, um químico classificado como arma de destruíção maciça