Última hora

Última hora

Líder trabalhista britânico abraça inevitável Brexit

Em leitura:

Líder trabalhista britânico abraça inevitável Brexit

Líder trabalhista britânico abraça inevitável Brexit
Tamanho do texto Aa Aa

Depois de perder um dos dois assentos parlamentares em causa nas eleições parciais desta sexta-feira, o líder do principal partido da oposição britânica tenta manter o apoio das bases e junta-se à causa do Brexit.

Jeremy Corbyn disse que “o Partido Trabalhista está determinado a assegurar que o Reino Unido não se fecha sobre si mesmo, mas que desempenha, fora da União Europeia, um papel positivo e proativo no futuro da Europa, trabalhando com os parceiros em todo o continente. Deveremos estar à altura do desafio democrático que está pela frente e que passa por unir o povo e propor uma visão progressista para o país após o Brexit”.

Os trabalhistas voltaram a ganhar em Stoke-on-Trent, mas perderam a posição histórica que tinham em Copeland, arrebatada pelo Partido Conservador, da primeira-ministra Theresa May.

O antigo líder trabalhista, Tony Blair, lançou, há uma semana, uma campanha para travar o Brexit a qualquer custo, mas parece surgir um consenso político sobre a irremediável saída do Reino Unido da União Europeia.

A primeira-ministra viu a vitória do partido em Copeland como mais um sinal de apoio ao seu governo, que lidera desde a demissão de David Cameron. O porta-voz de May fez questão de dizer que não há qualquer risco de eleições antecipadas.