Última hora

Última hora

Dieselgate: comissão de inquérito recomenda mais supervisão

São precisos novos mecanismos de teste e de supervisão para assegurar que a medição de gases poluentes na indústria automóvel é feita de acordo com a lei, recomenda a comissão de inquérito do Parlamen

Em leitura:

Dieselgate: comissão de inquérito recomenda mais supervisão

Tamanho do texto Aa Aa

São precisos novos mecanismos de teste e de supervisão para assegurar que a medição de gases poluentes na indústria automóvel é feita de acordo com a lei.

A recomendação à Comissão Europeia parte duma comissão de inquérito do Parlamento Europeu, criada em dezembro de 2015, sobre o chamado escândalo Diselgate.

Um dos autores do relatório, o liberal holandês Gerben-Jan Gerbrandy, disse que “o escândalo Dieselgate poderia ter sido evitado se os Estados-Membros e as instituições europeias simplesmente cumprissem a lei comunitária”.

“É uma conclusão muito penosa e devemos reconhecer que as maiores vítimas deste escândalo não são a marca Volswagen, ou os proprietários de automóveis Vokswagen, mas as pessoas que passam nas ruas onde circulam estes automóveis cujas emissões ultrapassam dezenas de vezes os limites legais”, acrescentou o eurodeputado.

Em setembro de 2015 foram detectados sistemas que mascaravam as reais emissões de gases poluentes dos motores a diesel em alguns modelos da Wolkswagen.

Posteriores investigações detectaram problemas semelhantes na Volvo, Renault, Jeep, Hyundai, Citroën e Fiat.