Última hora

Em leitura:

EUA: Jeff Sessions desafiado a demitir-se devido a contactos secretos com a Rússia


EUA

EUA: Jeff Sessions desafiado a demitir-se devido a contactos secretos com a Rússia

O Procurador-Geral de Donald Trump, Jeff Sessions, negou ter discutido qualquer campanha política com o embaixador da Rússia, no ano passado. Sessions ter-se-á encontrado com Sergey Kislyak duas vezes – apesar de não o ter revelado quando questionado.

O ex-senador do Alabama enfrenta pedidos de demissão por parte de alguns democratas que alegam que terá mentido sob juramento: “não me encontrei com nenhum russo para discutir qualquer campanha política e, para mim, essas observações são inacreditáveis e falsas – não tenho mais nada a dizer sobre isso”.

As supostas ligações do Presidente Trump com a Rússia têm pairado no ar desde a campanha presidencial. As agências de inteligência dos EUA acreditam que os hackers russos ajudaram Trump a derrotar Hillary Clinton – ao acederem aos sistemas informáticos dos democratas, mas o Kremlin negou ter interferido nas eleições norte-americanas.

No mês passado, o conselheiro de Segurança Nacional do presidente, Michael Flynn, foi obrigado a demitir-se devido às ligações com Kislyak. Sessions tem o apoio da Casa Branca, que afirmou que os recentes desenvolvimentos são um “ataque” da parte dos democratas. Foi criticado pelos alegados vínculos com a extrema direita nos EUA e já sofreu acusações por ter tecido comentários racistas.