Última hora

Frente Polisário: "Perante a UE, a nossa arma é a justiça"

A Euronews entrevistou Mohamed Sidati, representante da Frente Polisário para a Europa, sobre o Saara Ocidental.

Em leitura:

Frente Polisário: "Perante a UE, a nossa arma é a justiça"

Tamanho do texto Aa Aa

Com Consuelo Maldonado

EURONEWS
Mohamed Sidati, representante da Frente Polisário para a Europa, obrigado por falar com a Euronews. Perante o aumento da tensão em Guerguerat, o novo secretário-geral das Nações Unidas exigiu que ambas as partes retirassem da zona e a situação acalmou. Foi mais uma demonstração de força entre Marrocos e a Frente Polisário?

MOHAMED SIDATI
O que aconteceu em Guerguerat ocorreu quando Marrocos violou o cessar-fogo fora da zona do muro. A tensão subiu realmente, mas tal não deve ocultar a totalidade do problema, que é o Saara Ocidental.

EURONEWS
Mas Brahim Ghali, o novo líder da Frente Polisário, disse que todas as opções são ainda possíveis. Que opções são estas?

MOHAMED SIDATI
Já demos parte da frustração do povo do Saara Ocidental e o presidente Ghali insistiu em que tomassemos a via pacífica.

EURONEWS
Falemos agora de outra guerra, a econónima, que tem repercursões na Europa. O Tribunal de Justiça da União Europeia deixou um precedente quando, em dezembro, decidiu que o acordo de comércio entre Marrocos e a União não pode aplicar-se ao Saara Ocidental sem o consentimento do povo saarauí. Que consequências tem esta decisão para a Frente Polisário?

MOHAMED SIDATI
Para nós, é uma decisão muito importante. E a nossa mensagem para a Europa é um pedido de respeito da decisão do Tribunal de Justiça da União. Por um lado, ficou claro que os acordos entre Marrocos e a UE não se aplicam no Saara Ocidental, uma vez que o território tem um estatuto diferente. É um território em situação de descolonização. Por outro lado, o representante do povo saarauí é a Frente Polisário.

EURONEWS
E pensa a Frente Polisário levar à Justiça empresas europeias que façam negócios no território sem o consentimento do movimento? Pedirão compensações?

MOHAMED SIDATI
Dissemos já que o passado é o passado, mas há muitos implicados na exploração dos nossos recursos naturais, nas riquezas do Saara Ocidental. Estamos dispostos a ir a tribunal em todos os casos. De qualquer forma, perante a União e as empresas europeias, a nossa arma é a justiça.

EURONEWS
Uma última questão: A decisão do Tribunal Europeu de Justiça preocupa os europeus. Por exemplo, o serviço jurídico de Federica Mogherini, frente às pressões dos deputados europeus, procura soluções para incluir o território no acordo de pesca com Marrocos sem prejudicar o processo de paz.

MOHAMED SIDATI
Este acordo, tal como os outros, não se aplica no Saara Ocidental e se a União está interessada nessa região do Saara Ocidetal, penso que devem passar necessariamente pela Frente Polisário.

EURONEWS
Mohamed Sidati, muito obrigada.