Última hora

Em leitura:

Orquestra de Hong Kong reatualiza música antiga chinesa


Cult

Orquestra de Hong Kong reatualiza música antiga chinesa

Em parceria com

A orquestra chinesa de Hong Kong foi um dos grupos convidados para a décima edição do Festival Internacional de Artes de Sochi, na Rússia.

Formado há 40 anos, o grupo integra 85 músicos e tem como principal ambição preservar e promover a música tradicional chinesa e os instrumentos antigos.

“Habitualmente, tocamos melodias tradicionais, mas, gostamos de ser criativos e misturar as tendências. O nosso objetivo é enriquecer a música chinesa para que as pessoas saibam que não é uma música velha, pode ser fresca e criativa”, afirmou o diretor artístico do grupo, Yan Huichang.

A orquestra toca centenas de instrumentos folclóricos, incluindo o ‘zheng’, um instrumento com três mil anos.

“O Zheng tornou-se muito popular durante a dinastia Tang entre os séculos VI e IX. Mas, nessa altura, só era tocado por homens. Era um instrumento masculino. Agora, as mulheres podem tocá-lo. O meu instrumento é recente, mas, é uma cópia quase exata do antigo”, disse o músico Luo Jing.

Conhecido como o violino chinês, o erhu é um instrumento com duas cordas tocadas com um arco. Durante o festival de Sochi, a orquestra chinesa tocou com o grupo Os solistas de Moscovo.

“É difícil tocar em conjunto, há muitas semelhanças entre nós, mas, os músicos chineses usam instrumentos antigos, como este. O som é completamente diferente, mas tentamos acompanhá-los o melhor possível”, considerou o músico russo Herman Beshulya.

A décima edição do Festival Internacional de Artes de Sochi, na Rússia, decorreu entre 17 e 26 de fevereiro.

Os nossos destaques

Artigo seguinte

Cult

Kodály Spicy Jazz dão um toque jazz à música de Zoltán Kodály