Última hora

França: Barras de ouro e um atrito familiar na origem do assassinato da família Troadec

Casal de suspeitos inclui irmã e cunhado do pai da família, foram detidos domingo de manhã e o homem terá confessado o crime.

Em leitura:

França: Barras de ouro e um atrito familiar na origem do assassinato da família Troadec

Tamanho do texto Aa Aa

Uma herança incluindo barras de ouro terá estado na origem do assassinato da família Troadec, em Orvault, a norte de Nantes, no noroeste de França.

Pascal Troadec e a mulher Brigitte, ambos de 49 anos, o filho Sebastien, de 21, e a filha Charlotte, de 18, despareceram a dezasseis de fevereiro. O alarme foi dado pela irmã de Brigitte

O cunhado e a irmã de Pascal Troadec foram detidos domingo de manhã em Brest e o homem terá confessado o crime.

O casal já havia sido interrogado no início da investigação, mas novas pistas levaram as autoridades de volta a Hubert C. e à esposa Lydie.

Hubert C. terá confessado o assassinato dos quatro membros da família.

Um atrito familiar por causa da herança dos irmãos Troadec, Pascal e Lydie, envolvendo barras de ouro, poderá estar na origem deste crime. A discussão era recorrente sempre que havia reuniões familiares.

A família Troadec tinha uma viagem de férias da Páscoa marcada para Portugal, em abril.

Após o desaparecimento, uma vasta operação de busca foi lançada.

Apesar dos cadáveres não terem sido ainda encontrados, vários indícios foram sendo descobertos.

As autoridades continuam à procura dos restos mortais das vítimas, mas cresce a teoria de que possam ter sido desmembrados, com parte a ser enterrado e o resto incinerado.

De acordo com o procurador público de Nantes, o suspeito deslocou-se no dia 16 de fevereiro à casa das vítimas, entrou às escondidos e terá sido supreendido. Primeiro, matou os pais, depois os filhos. Voltou a casa e informou a mulher, Lydie do sucedido. Regressaria mais tarde a Ourvault para tentar limpar os vestígios do crime.

No dia 18 terá transportado os corpos das vítimas no carro de Sébastien, um dos filhos, rumo à Finisterra, onde reside.