Última hora

Em leitura:

França: Barras de ouro e um atrito familiar na origem do assassinato da família Troadec


França

França: Barras de ouro e um atrito familiar na origem do assassinato da família Troadec

Uma herança incluindo barras de ouro terá estado na origem do assassinato da família Troadec, em Orvault, a norte de Nantes, no noroeste de França.

Pascal Troadec e a mulher Brigitte, ambos de 49 anos, o filho Sebastien, de 21, e a filha Charlotte, de 18, despareceram a dezasseis de fevereiro. O alarme foi dado pela irmã de Brigitte

O cunhado e a irmã de Pascal Troadec foram detidos domingo de manhã em Brest e o homem terá confessado o crime.

O casal já havia sido interrogado no início da investigação, mas novas pistas levaram as autoridades de volta a Hubert C. e à esposa Lydie.

Hubert C. terá confessado o assassinato dos quatro membros da família.

Um atrito familiar por causa da herança dos irmãos Troadec, Pascal e Lydie, envolvendo barras de ouro, poderá estar na origem deste crime. A discussão era recorrente sempre que havia reuniões familiares.

A família Troadec tinha uma viagem de férias da Páscoa marcada para Portugal, em abril.

Após o desaparecimento, uma vasta operação de busca foi lançada.

Apesar dos cadáveres não terem sido ainda encontrados, vários indícios foram sendo descobertos.

As autoridades continuam à procura dos restos mortais das vítimas, mas cresce a teoria de que possam ter sido desmembrados, com parte a ser enterrado e o resto incinerado.

De acordo com o procurador público de Nantes, o suspeito deslocou-se no dia 16 de fevereiro à casa das vítimas, entrou às escondidos e terá sido supreendido. Primeiro, matou os pais, depois os filhos. Voltou a casa e informou a mulher, Lydie do sucedido. Regressaria mais tarde a Ourvault para tentar limpar os vestígios do crime.

No dia 18 terá transportado os corpos das vítimas no carro de Sébastien, um dos filhos, rumo à Finisterra, onde reside.

Coligação síria apoiada pelos EUA corta ligação terrorista entre Raqa e Deir al-Zour

Síria

Coligação síria apoiada pelos EUA corta ligação terrorista entre Raqa e Deir al-Zour