Última hora

Última hora

Ucrânia acusa Rússia de "apoiar terrorismo"

A Ucrânia acusou esta segunda-feira a Rússia de “apoiar e financiar o terrorismo”.

Em leitura:

Ucrânia acusa Rússia de "apoiar terrorismo"

Tamanho do texto Aa Aa

A Ucrânia acusou esta segunda-feira a Rússia de “apoiar e financiar o terrorismo”. A declaração foi feita no Tribunal Internacional de Justiça, em Haia, na Holanda. A representar o governo de Kiev está a vice-ministra dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Olena Zerkal. Entre os alegados atos de terrorismo apoiados pela Rússia, a Ucrânia referiu o financiamento e fornecimento de armas a milícias nas regiões de Donetsk e Lugansk (leste) e o derrube do avião da Malaysia Airlines com 298 pessoas a bordo, em julho de 2014.

A delegação ucraniana também acusou a Rússia de estar a realizar um “castigo coletivo público” contra os tártaros e os ucranianos que vivem na Crimeia.

Já esta segunda-feiram o presidente ucraniano, Petro Porochenko, numa mensagem deixada no Facebook, classificou este momento como “histórico” e que “a verdade será mais forte que as armas”.

Andrei Stavinsky, professor de Relações Internacionais, considera que “todas as discussões sobre o facto do regresso da Crimeia ao controlo russo ser uma má ideia ainda não foram provadas legalmente. O tribunal de Haia pode resolver este problema e dar ao ocidente argumentos legais para as acusações contra a Rússia, considerada o agressor e Putin considerado um despota”.

Mas para muitos dos que vivem na Crimeia, não há nada de ilegal nestas ações, como explica esta residente na região que considera que só “foi cumprida a vontade dos cidadãos”. Uma outra moradora em Sevastopol acredita que o “Tribunal de Haia não vai dar razão à Ucrânia”.

Esta terça-feira será a vez da Rússia apresentar as alegações. Moscovo vai estar representada por uma delegação de 35 pessoas, entre elementos de várias agências, especialistas e advogados. As audiências teminam esta quinta-feira.