Última hora

Última hora

Malásia tenta acalmar conflito diplomático com Coreia do Norte

Em leitura:

Malásia tenta acalmar conflito diplomático com Coreia do Norte

Malásia tenta acalmar conflito diplomático com Coreia do Norte
Tamanho do texto Aa Aa

Uma amizade de 40 anos está em risco. A investigação ao assassíno do meio-irmão do líder norte-coreano está a afetar as relações diplomáticas entre a Malásia e a Coreia do Norte. Pyongyang decidiu impedir a saída de cidadãos malaios, Kuala Lumpur respondeu e aplicou medidas semelhantes.

O conflito começou depois da Coreia do Norte ter pedido a repatriação do corpo de Kim Jong-nam, sem qualquer conclusão da investigação. As autoridades malaias negaram e continuam à espera de amostras de ADN para avançar com o inquérito.

Najib Razak, primeiro-ministro da Malásia lembra que “nós temos sido um dos poucos países que temos mantido uma relação cordeal com o Coreia do Norte. Não queremos arranjar uma disputa com a Coreia do Norte, nunca foi a nossa intenção. Mas quando é cometido um crime, sobretudo com armas químicas, nós temos o dever de proteger os interesses dos cidadãos da Malásia”.

Recorde-se que no dia 13 de Fevereiro, Kim Jong-nam foi envenenado por duas mulheres no aeroporto internacional de da capital malaia. As autoridades nunca implicaram oficialmente o Governo norte-coreano, mas estão à procura de vários cidadãos da Coreia do Norte e existem suspeitas de que três deles estejam refugiados na embaixada em Kuala Lumpur.