Última hora

Em leitura:

Angela Merkel defende relações diplomáticas com a Turquia mas exige fim dos ataques


Alemanha

Angela Merkel defende relações diplomáticas com a Turquia mas exige fim dos ataques

A chanceler alemã defende a manutenção das relações bilaterais com a Turquia, apesar da tensão diplomática e das profundas divergências existentes entre os dois países.

No parlamento, Angela Merkel defendeu a importância de manter as relações, com base nos valores e posições da Alemanha.

A líder alemã considerou ainda “triste” e “deprimente” que o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, tenha comparado a Alemanha atual com o regime nazi e exige que esses ataques cessem.

Ao mesmo tempo, Merkel procurou evitar que as divisões turcas se propaguem à Alemanha: “Quero dirigir-me brevemente às pessoas de origem turca, quer tenham ou não a nacionalidade alemã ou vivam aqui há muitos anos. Fazem parte do nosso país. Queremos fazer o necessário para garantir que os conflitos internos da Turquia não destabilizem as relações com e no seio das nossas comunidades”.

No parlamento, alguns deputados ecologistas aproveitaram para reiterar os apelos à libertação de Deniz Yücel. O jornalista germano-turco, correspondente do “Die Welt”, foi detido na Turquia, em meados de fevereiro, acusado de “incitação ao ódio” e “propaganda terrorista”.

As relações diplomáticas sofreram um novo golpe com o cancelamento de alguns comícios de ministros turcos junto da diáspora na Alemanha. Estes procuravam fazer campanha a favor do “sim” no referendo de abril, que pede o reforço dos poderes do presidente Erdogan.

A Alemanha acolhe cerca de três milhões de turcos, a maior comunidade imigrante no país, e 1,5 milhões podem votar no referendo.

Os comícios não estão proibidos, mas sujeitos a aprovação das autoridades locais.