Última hora

Em leitura:

Mark Rutte ganha eleições holandesas com a extrema-direita de Geert Wilders em segundo


Holanda

Mark Rutte ganha eleições holandesas com a extrema-direita de Geert Wilders em segundo

Em Haia, na Holanda, a festa fez-se na rua, com cartazes a agradecer a 82% de eleitores que votaram nos Países Baixos para preencher os 150 lugares do Parlamento.

Os resultados das eleições parlamentares desta quarta feira ofereceram uma decepção à extrema direita de Geert Wilders, que chora a derrota numa caricatura de rua, mas trouxeram alegria a holandeses e a grande parte da Europa.

A vitória de Mark Rutte assegurou o terceiro mandato como primeiro-ministro, ainda que com menos lugares do que em 2012, ocupando agora 33 cadeiras no Parlamento, menos 8 do que há 5 anos.
O desafio seguinte passa por conseguir reunir, em coligação, uma maioria de 76 lugares dos 150 do Parlamento.

Os resultados deixam o líder do VVD entusiasmado: “Estou orgulhoso, mas é uma grande responsabilidade. Não há que exagerar, já somos especialistas em chegar a lugares parlamentares com minorias e eu estou habituado a liderar o partido que o faz, na história da Holanda, e que é o VVD.”

Geert Wilders tinha, há um par de semanas, os estudos de opinião a seu favor, por um populismo radical, mas a popularidade lida em 97% dos boletins de voto concedeu 20 dos assentos do plenário ao seu Partido para a Liberdade e que queria ver-se livre da Europa, do Islão e dos migrantes.

Mesmo não atingindo o primeiro lugar na votação com que pretendia excluir a Holanda da Europa, os resultados agradam a Wilders:“Quando começámos o partido há 12 anos, o Partido para a Liberdade não podíamos esperar tornarmo-nos no segundo maior partido da Holanda. É uma vitória enorme, deixar todos os outros partidos para trás, excluindo o VVD, e ter um milhão e meio de votos.”

Wilders disse ainda que estas eleições tinham dado o segundo lugar ao Partido para a Liberdade depois de vir de um terceiro e que, da próxima vez, o primeiro lugar seria o expectável.

Numa afluência inédita desde 1986 a centros comerciais, parques e estações espalhados pelo país para votar, a ter de estender a hora de fecho das urnas e de reimprimir boletins de voto, dos quase 13 milhões de eleitores que votaram o que sobra agora é a curiosidade sobre qual vai ser a coligação governativa.

Wilders disse estar disponível, mas o seu programa de extrema-direita já foi rejeitado e não se espera que seja incluído nas conversações.
Rutte precisa de mais 3 partidos para governar, e isso vai demorar pelo menos 2 meses.

Os Cristãos-Democratas e os Democratas 66 têm 19 lugares cada e são candidatos óbvios.

Os holandeses castigaram ainda nas urnas o Partido dos Trabalhadores, mas aumentaram os lugares do Partido de Esquerda Verde, com uma política inclusiva e europeísta diametralmente oposta à de Geert Wilders e o Partido para a Liberdade que lidera.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

França

Eutelsat 172B: Primeiro satélite europeu completamente elétrico