Última hora

Em leitura:

Schaüble mostra-se a favor da City e contra o protecionismo


Economia

Schaüble mostra-se a favor da City e contra o protecionismo

Na véspera de uma reunião do G20, na Alemanha, o ministro alemão das Finanças defende a regulamentação do setor financeiro para evitar os erros de 2008.

É a reação do Wolfgang Schaüble à recente posição de Washington de suavizar as regras para Wall Street, que foram impostas pela administração Obama.

Numa conferência em Frankfurt, Wolfgang Schaüble acabou por evocar também o Brexit.

O responsável alemão é um defensor de uma linha dura nas negociações entre Bruxelas e Londres, mas acaba por dar um voto de confiança à City: “Não sei se serei bem visto em Paris ao dizer isto, mas é do nosso próprio interesse ter, mesmo após o Brexit, um centro financeiro forte em Londres. Não podemos mudar todo o setor para a Europa e é melhor tê-lo em Londres, do que em Singapura ou noutra parte do Mundo”.

Apesar das suas declarações, e tal como Paris, Schaüble continua a vender Frankfurt como base de acolhimento para empresas e bancos que queira deixar Londres após o Brexit.

Wolfgang Schaüble evocou ainda a questão do nacionalismo e do protecionismo, tendo em conta as posições e políticas seguidas pelo presidente Donald Trump: “Se há algo que aprendemos com as lições do passado é que o nacionalismo e o protecionismo nunca são as boas respostas. Não nos podemos isolar dos problemas mundiais e não nos devemos enganar pelo que parecem respostas simples para os desafios complexos que enfrentamos”.

O chefe das Finanças alemãs estima que não é possível voltar a atrás com a mundialização, mas que só a moderação dos excessos por parte das grandes economias poderá impedir a expansão do populismo e o nacionalismo.

Schaüble reconheceu também que a questão do comércio poderá ser evitada nesta reunião dos ministros das Finanças e dos governadores dos Banco Centrais do G20.