Última hora

Em leitura:

Anunciados candidatos oficiais das eleições presidenciais


França

Anunciados candidatos oficiais das eleições presidenciais

Hot Topic Saiba mais sobre Eleições presidenciais francesas 2017

Com AFP e EFE

Os quase 47 milhões de eleitores franceses poderão escolher entre nove candidatos e duas candidatas na primeira volta das presidenciais deste ano, que, depois das eleições nos Países Baixos, serão mais uma prova de fogo para a Europa.

O Conselho Constitucional francês deu a conhecer a lista dos que conseguiram o apoio de pelo menos 500 dos 42 mil cargos públicos eleitos em França, por todo o território nacional.

Há nomes, tendências e trajetórias para todos ou quase todos os gostos.

A candidata da extrema-direita, Marine Le Pen, da Frente Nacional, é a favorita, com 25% das intenções de voto. Conseguiu 627 assinaturas.


Emmanuel Macron, independente e social liberal, é outro dos favoritos a passar à segunda volta. Conseguiu mais de 1800 assinaturas, muitas das quais de membros do Partido Socialista. Foi ministro da Economia no Governo Hollande/Valls.


Perdeu terreno nas sondagens por cauda dos escandâlos de corrupção a que estaria ligado, apesar do apoio de boa parte do seu grupo político.

O candidato do Partido Socialista, Benoît Hamon , conseguiu mais de 2 mil assinaturas e é quarto nas intenções de voto. Dificilmente passará à segunda volta.


O mesmo deverá acontecer com o comunista Jean Luc Mélenchon, que goza do apoio do PCF e que conseguiu mais de 800 assinaturas.

Mélenchon espera melhorar o resultado de há cinco anos, quando obteve 10% dos votos.

As eleições presidenciais francesas terão lugar nos dias 23 de abril e 7 de maio. Nos dias 11 e 18 de junho, será tempo para as legislativas.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

China

Tillerson quer maior pressão de Pequim sobre Pyongyang