Última hora

Em leitura:

Marc Wilmots assina pela Costa do Marfim e "ameaça" Jorge Costa


Desporto

Marc Wilmots assina pela Costa do Marfim e "ameaça" Jorge Costa

Marc Wilmots é o novo selecionador de futebol da Costa do Marfim. Despedido pela Bélgica há cerca de seis meses após a eliminação diante do País de Gales, nos quartos-de-final do Euro2016, o belga, de 48 anos, sucede a Michel Dussuyer.

O francês colocou o lugar à disposição depois da eliminação precoce dos “elefantes” logo na fase de grupos da recente edição da Taça das Nações Africanas (CAN), realizada no Gabão e ganha pelos Camarões.

Wilmots assinou por duas temporadas e para já é ainda desconhecido o salário que vai auferir à frente dos “elefantes” africanos.

De acordo com uma lista a circular há meses pelos meios de comunicação africanos, Michel Dussuyer era, na Costa do Marfim, o terceiro treinador mais bem pago de África, embolsando 58 mil euros por mês, num top liderado pelo português Jorge Costa, com um salário mensal de 70 mil euros como selecionador do Gabão.

Em outubro, três meses após o Euro2016, Wilmots terá estado a negociar com a Federação da Argélia para assumir a liderança da seleção de Brahimi e Slimani antes da CAN.

Embora o treinador garante nunca ter falado de dinheiro com os argelinos e que apenas lhes teria comunicado que naquele momento preferiria trabalhar num clube, foi escrito nos jornais ter recebido uma proposta de 80.000 euros/mês, mas que teria exigido 100.000, o que foi recusado.

Marc Wilmots liderou a Bélgica em 48 jogos, incluindo a participação no Mundial2014 e no Euro2016. Somou 33 vitórias e sete empates. Conduziu os “diabos vermelhos” aos quartos-de-final do Mundial do Brasil (eliminado pela finalista vencida, a Argentina, por 0-1) e do Europeu de França (eliminado por Gales, 1-3).

Os objetivos de Wilmots passam por qualificar a Costa do Marfim para o Mundial da Rússia, no proximo, e para a próxima edição da CAN, em 2019, nos Camarões.

Paris e Los Angeles em "guerra" pela organização das Olimpíadas de 2024

Desporto

Paris e Los Angeles em "guerra" pela organização das Olimpíadas de 2024