Última hora

Em leitura:

Coreia do Sul resgata embarcação Sewol após 3 anos


Coreia do Sul

Coreia do Sul resgata embarcação Sewol após 3 anos

O governo sul-coreano levou a cabo a recuperação do ferry Sewol, com mais de 6 toneladas e que se afundou em Abril de 2014, matando 304 pessoas, a maior parte das quais crianças numa excursão da escola.

Várias tentativas haviam já sido feitas para recuperar o ferry, mas a envergadura da embarcação minou os esforços anteriores.
Depois de ter sido um dos mais mortais acidentes na história da Coreia do Sul, esta operação de resgate representou também uma das mais complexas alguma vez tentada.

Crê-se que os corpos de 9 vítimas permaneçam ainda nos escombros afundados.

O naufrágio do ferry deveu-se a uma combinação de adaptações ilegais, excesso de carga e inexperiência da tripulação, somados a regulações governamentais pouco estritas. As reacções de revolta quanto à resposta das autoridades na altura do acidente contribuiram para uma forte queda de popularidade da Presidente Park Geun-Hye. O capitão do navio foi mais tarde condenado por homicídio.

Vários familiares de vítimas do desastre assistiram à operação de resgate na esperança de êxito de mais esta tentativa e de encontrar um fecho para um acidente que figura como um dos traumas nacionais na Coreia do Sul.