Última hora

Em leitura:

60 anos dos Tratados de Roma: sopro tempestuoso sobre as velas de aniversário


Itália

60 anos dos Tratados de Roma: sopro tempestuoso sobre as velas de aniversário

Os líderes da União Europeia reuniram-se em Roma, este sábado, sob o mesmo tecto do Capitólio onde, há 60 anos, 6 países assinaram o Tratado de Roma.

Um aniversário ensombrado pelo divórcio decretado pelo Brexit, com Theresa May ausente do aniversário e prestes a iniciar o processo de separação na próxima quarta-feira. Serão agora 27 e não 28 os países a assinar a “Declaração de Roma”, que pretende renovar o compromisso europeu comum e afirma que a sua União é una e indivisível.

Mas os tempos são de tensão e discórdia. O Brexit encorajou nacionalistas eurocéticos a desafiar governos desde Estocolmo até à Sicília e ampliou fricções entre os Estados-membros:

“Não estamos cansados da Europa, mas queremos que ela funcione melhor. Muitos erros foram cometidos. A nossa União está ainda incompleta, muitas vezes longe dos problemas, dividida, ineficaz, demasiado burocrática. Como presidente do Parlamento estou preocupado com o desafeto crescente que isso provoca em muitos cidadãos. E nós não podemos avançar sem reaproximar a Europa das pessoas”, declarou Antonio Tajani, presidente do Parlamento Europeu.

São esperadas cerca de 30 mil pessoas, entre pro- e anti-União Europeia, esta tarde no centro da cidade de Roma, que se encontra sob um forte dispositivo policial.

Uma proximidade controlada, que mesmo entre os países da União Europeia se revê.
A proposta de uma UE a “várias velocidades” reduziu-se na declaração de Roma hoje assinada a “ritmos diferentes”, num apaziguamento momentâneo de crispações de longo curso.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Síria

Violência na Síria ensombra diplomacia em Genebra