Última hora

Última hora

Navalny detido por 15 dias em Moscovo

Líder opositor russo é acusado de resistir à polícia em manifestação contra a corrupção.

Em leitura:

Navalny detido por 15 dias em Moscovo

Tamanho do texto Aa Aa

Com Lusa

O opositor russo, Alexei Navalny, foi condenado a 15 dias de prisão por resistir à polícia, quando foi detido, no domingo, num protesto em Moscovo, e a uma multa de 300 euros, por ter organizado a manifestação.

Milhares de pessoas manifestaram-se no domingo na Rússia contra a corrupção por membros do governo, protestos que terminaram com a detenção de várias centenas de manifestantes, entre os quais Navalny.


A União Europeia e os Estados Unidos manifestaram preocupação pelas detenções.

Bruxelas considerou que a ação da polícia “impediu o exercício das liberdades de expressão mais básicas” e pediu a “libertação imediata” dos manifestantes detidos.

O tribunal deve ainda pronunciar-se sobre a acusação a Navalny de desacatos com a polícia.

Navalny convocou as manifestações de domingo depois de ter sido divulgado um relatório em que o primeiro-ministro, Dmitri Medvedev, é acusado de controlar um império imobiliário através de uma rede suspeita de organizações sem fins lucrativos.

Entre 7.000 e 8.000 pessoas manifestaram-se em Moscovo, segundo a polícia.

O Kremlin considerou os protestos “uma provocação”, acusando os organizadores de prometerem dinheiro a jovens se fossem detidos na manifestação.

Pressão sobre Navalny

Navalny, de 40 anos, candidatou-se em outubro de 2013 às municipais por Moscovo, obtendo 27,2% dos votos.

O opositor anunciou a intenção de se candidatar às presidenciais do próximo ano.

Foi um dos organizadores das grandes manifestações de dezembro de 2011 pela demissão de Vladimir Putin, os maiores protestos antigovernamentais no país desde o fim da União Soviética.


A agência rússa de notícias Estatal russa, “TASS“http://tass.com/:, disse que Moscovo vê as reações do Ocidente em relação às detenções como uma situação de “dois pesos, duas medidas.”

Sergey Lavrov disse que as reações do fim-de-semana integravam bem essa noção programada e parcial que é tão habitual no Ocidente.