Última hora

Em leitura:

Paris: 35 detidos em tumultos entre membros da comunidade chinesa e polícia


França

Paris: 35 detidos em tumultos entre membros da comunidade chinesa e polícia

Com Lusa e AFP

A polícia francesa deteve 35 pessoas durante enfrentamentos entre membros da comunidade chinesa e autoridades em Paris, na noite de segunda-feira.

Os tumultos tiveram lugar depois da manifestação contra a morte de um membro da comunidade chinesa, de 56 anos, às mãos da polícia.

Reação do Governo chinês
O incidente provocou uma rápida reação do Governo de Pequim. A China apelou à França para que proteja os seus cidadãos.

Hua Chunying, porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, disse que Pequim pediu a Paris que “garanta a segurança e os direitos legais e interesses dos cidadãos chineses em França”.

“Esperamos que os nossos cidadãos em França possam expressar os seus desejos e exigências de uma forma legal e razoável”, continou Hua Chunying.

Após saber da ocorrência, a China ordenou à sua embaixada em França que ativasse o mecanismo de emergência e empreendesse diligências, pedindo que fizesse uma investigação sobre o incidente.

As autoridades parisienses revelaram que cerca de 150 “membros da comunidade asiática” se reuniram junto a uma esquadra da polícia, no XIX distrito – nordeste de Paris.

Três polícias ficaram feridos durante os confrontos e um veículo das autoridades foi danificado, devido ao lançamento de um engenho incendiário.

A Agência France-Presse conta que a polícia foi chamada a casa do homem, devido a uma disputa doméstica.

Um polícia acabou por disparar sobre o homem, após ter sido atacado com uma tesoura, segundo o relato oficial.

A família, porém, contesta a versão da polícia.

Dizem que não havia qualquer disputa doméstica e que o homem foi baleado sem aviso prévio, depois de um vizinho ter chamado a polícia por ter ouvido gritos.