Última hora

Em leitura:

Brexit: Colocar a tristeza de lado e seguir em frente


Reino Unido

Brexit: Colocar a tristeza de lado e seguir em frente

A ativação formal do artigo 50 do Tratado de Lisboa é motivo de tristeza para aqueles que sempre lutaram para a manutenção do Reino Unido na União Europeia.

O porta-voz dos trabalhistas para o “Brexit”, Keir Starmer, afirma que: “É um dia triste porque eu fiz campanha para ficar na União Europeia, mas tanto eu como Partido Trabalhista aceitamos o resultado. Assim sendo, estamos decididos a conseguir o melhor acordo para o nosso país e para moldar o futuro. Estamos a olhar para o futuro, mas é claro que está tingido de tristeza. Eu queria ficar na União. “

O antigo líder dos liberais-democratas e vice-primeiro-ministro, Nick Clegg, defendeu que agora os constitucionalistas têm um papel fundamental: garantir que as promessas feitas sejam cumpridas.

“Temos de avançar. Não acredito em autocomiseração nem em ficar a lamber as feridas. No entanto, acredito que os europeístas têm, agora, um papel constitucional muito importante, não apenas através do parlamento, mas fazer com que os Brexiteers cumpram as promessas que fizeram ao povo britânico”, assegura.

Londres e Bruxelas têm agora dois anos para chegar a um acordo que satisfaça as duas partes.

Certo é que os britânicos começam agora a olhar de fora para o que se passa no seio do grupo dos 27.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Reino Unido

Está lançado o "Brexit"