This content is not available in your region

Colômbia: Decretado estado de emergência em Mocoa

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira
Colômbia: Decretado estado de emergência em Mocoa

<p>O presidente da Colômbia decretou o estado de emergência em Mocoa, no sul do país, na fronteira com o Equador.</p> <p>De acordo com o último balanço das autoridades, o número de mortos, provocados pelas cheias, ultrapassa os 250.</p> <p>Segundo Juan Manuel Santos o estado de emergência permite mobilizar meios de socorro para esta cidade, onde as chuvas intensas desencadearam uma torrente, de água e lama, quando três rios, o Mocoa, Sangoyaco e o Mulatos, transbordaram. </p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="pt" dir="ltr"><a href="https://twitter.com/hashtag/COL%C3%94MBIA?src=hash">#COLÔMBIA</a>: Mais fotos mostrando a devastação causada pela enchente em <a href="https://twitter.com/hashtag/MOCOA?src=hash">#MOCOA</a>. Até agora, 112 mortos e 200 desaparecidos. <a href="https://t.co/5bEskSjtto">pic.twitter.com/5bEskSjtto</a></p>— <span class="caps">RENOVA</span> (@RenovaMidia) <a href="https://twitter.com/RenovaMidia/status/848237328095207424">1 de abril de 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>O chefe de Estado afirmou, numa deslocação à cidade que estão contabilizados cerca de 200 feridos e acrescentou que o número de mortos pode ainda aumentar. No terreno continuam as buscas: </p> <p>“Não sabemos quantas são as vítimas, continuamos à procura, mas aquilo que quero dizer é que o meu coração, os nossos corações, os de todos os colombianos, estão com as vítimas desta tragédia”, afirmou Juan Manuel Santos. </p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="pt" dir="ltr">Chuvas deixam mais de 100 mortos e 300 feridos na cidade de Mocoa, na Colômbia. Exército da Colômbia/AP <a href="https://t.co/teB1o6mCj3">pic.twitter.com/teB1o6mCj3</a></p>— <code>broadagroimagem (</code>broadagroimagem) <a href="https://twitter.com/broadagroimagem/status/848233672797040640">1 de abril de 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Centenas de pessoas continuam ainda desaparecidas. A maioria dos moradores, que foi apanhada, completamente, de surpresa, não teve tempo para procurar refúgios em locais mais altos.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="pt" dir="ltr">Tristeza <a href="https://twitter.com/hashtag/Colombia?src=hash">#Colombia</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Tragedia?src=hash">#Tragedia</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Mocoa?src=hash">#Mocoa</a> <a href="https://t.co/LZMWHTjucl">pic.twitter.com/LZMWHTjucl</a></p>— Jaime A Beltrán M (@avercomono) <a href="https://twitter.com/avercomono/status/848223426347229186">1 de abril de 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>