Última hora

Em leitura:

Venezuela: oposição mantém protestos apesar de Supremo Tribunal anular tomada de poderes do Parlamento


Venezuela

Venezuela: oposição mantém protestos apesar de Supremo Tribunal anular tomada de poderes do Parlamento

A oposição venezuelana descarta o diálogo com o governo do presidente Nicolás Maduro e voltou a manifestar-se nas ruas de Caracas e de outras cidades do país, apesar do Supremo Tribunal ter voltado atrás com a decisão de assumir os poderes legislativos da Assembleia Nacional.

Os opositores denunciam um regime “ditatorial” e exigem a convocação de eleições gerais.

O presidente do Parlamento, Julio Borges, afirmava que “não devem acreditar que, ao apagar uma palavra na sentença, podem solucionar o erro. A sentenção [do Supremo Tribunal] é o culminar de um golpe de Estado conduzido na Venezuela durante os últimos meses e anos e não é possível mudá-lo apagando um parágrafo da sentença”.

Maduro tentou aliviar as tensões, recebendo a procuradora-geral Luisa Ortega Diaz, que tinha classificado de “rutura da ordem constitucional” a decisão do Supremo Tribunal de assumir as funções do Parlamento, controlado pela oposição.

A inicitiva tinha sido rapidamente criticada por nações da América do Sul, seguindo-se a União Europeia, os Estados Unidos e a ONU.

Face à pressão interna e internacional, a máxima instância venezuelana anulou ontem a decisão, mas meia centena de ONGs pediram, apesar disso, a “demissão imediata” dos magistrados do Supremo Tribunal.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

França

França: 18 feridos em explosão durante festa de carnaval