Última hora

Em leitura:

As principais datas do terror na Rússia desde 2010


Rússia

As principais datas do terror na Rússia desde 2010

A Rússia tem sido, nos últimos anos, palco de vários ataques mortíferos. Nestas imagens, os atentados de 29 de março de 2010 em Moscovo. Duas explosões, em plena hora de ponta, em duas estações diferentes da mesma linha de metro da capital russa. O balanço foi de 39 mortos e 102 feridos. Os dois ataques foram reivindicados por Dokou Oumarov, o fundador do Emirado do Caucaso.

Menos de um ano depois, Oumarov volta a atacar, desta vez no aeroporto internacional de Moscovo -Demodedovo. Foi no dia 24 de janeiro de 2011. Um ataque suicida na zona das chegadas matou 37 pessoas e deixou dezenas feridas. O chefe da rebelião chechena voltou a reivindicar este ato terrorista.

O ano de 2013 foi particularmente mortífero na Rússia, com pelo menos quatro grandes atentados, dois dos quais em Volgograd: um a 29 de dezembro, na gare da cidade, que provocou a morte a 17 pessoas e feriu dezenas; outro no dia seguinte, num autocarro, que matou 14 pessoas e feriu 28.
Face a esta vaga de terror, um mês antes do início dos Jogos Olímpicos de Sochi, a segurança foi reforçada em todo o território russo.

Nos últimos meses, as autoridades tinham anunciado o desmantelamento de vários projetos de atentados em território russo. Em dezembro passado, uma vasta operação tinha levado à detenção de seis pessoas, entre elas quatro membros do Daesh. Na altura foram apreendidas armas e munições e diversos materiais destinados ao fabrico de engenhos explosivos de forte potência. Em Novembro, os serviços de segurança tinham abortado projetos de atentados em Moscovo e São Petersburgo.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

mundo

Ex-líder dos "tories" compara Gibraltar com Malvinas