Última hora

Em leitura:

Chinês abatido por polícia revolta comunidade em França


França

Chinês abatido por polícia revolta comunidade em França

A comunidade chinesa em França regressou às ruas pelo sétimo dia consecutivo para exigir explicações sobre a morte de Liu Shaoyao, durante uma rusga da polícia.

Cerca de seis mil pessoas protestaram em Paris durante uma marcha pacífica marcada por alguns confrontos.

Os manifestantes exigem “justiça e verdade” quando contestam a versão da polícia sobre a morte do chinês de 56 anos, há uma semana, na sua residência no XIX bairro de Paris.

Segundo a filha da vítima: “eu e a minha família pensamos que seria triste ver violência e ver as pessoas que nos apoiam ser feridas ou detidas. Não precisamos de arriscar a nossa vida para exigir justiça, pois nasci em França e acredito que este país justo vai fazer justiça no que se refere ao meu pai e à minha família. E sei que posso contar convosco se tal não acontecer”.

Vários manifestantes envolveram-se em confrontos com a polícia, à margem da manifestação, por entre lançamento de pedras e gás lacrimogéneo.

A polícia abriu entretanto um inquérito ao incidente, tendo interrogado os três agentes envolvidos na rusga.

Os agentes afirmam ter agido em legítima defesa após terem sido agredidos com uma tesoura. A familia da vítima rejeita qualquer agressão, afirmando que Liu estaria a cortar peixe no momento da rusga, razão pela qual transportava uma tesoura.

Uma petição dirigida à justiça francesa reuniu já mais de 50 mil assinaturas na Internet.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Hungria

Projeto-lei contra universidade de George Soros inflama protestos em Budapeste