Última hora

Equador: Moreno vence presidenciais manchadas com acusações de fraude

Um grito contra uma alegada fraude eleitoral no Equador nos confrontos que eclodiram durante os protestos em frente à Comissão Nacional de Eleições na capital Quito e em…

Em leitura:

Equador: Moreno vence presidenciais manchadas com acusações de fraude

Tamanho do texto Aa Aa

Um grito contra uma alegada fraude eleitoral no Equador nos confrontos que eclodiram durante os protestos em frente à Comissão Nacional de Eleições na capital Quito e em Guayaquil.

Os apoiantes do candidato presidencial Guillermo Lasso responderam com ira depois do líder conservador ter denunciado irregularidades, incluindo manipulação do sistema informático.

Lasso, que já tinha clamado vitória com base em três sondagens à boca das urnas, que lhe davam vantagem de 6 por cento, exige uma recontagem vai acionar todas as objeções.

De acordo com a comissão eleitoral e depois de 96% dos votos contados, Lasso ficou a uns escassos 200 mil votos de suceder a Rafael Correa.

O ainda presidente viu vencer o seu candidato, Lenín Moreno, com 51 % dos escrutínios contra 48 % atribuídos ao adversário.

Paraplégico, Moreno celebrou os resultados mas vai ter que enfrentar a contestação do adversário.

O triunfo é também encorajador para Julian Assange. Moreno afirmou que iria permitir que o fundador do WikiLeaks permanecesse na embaixada do país em Londres, enquanto Lasso tinha garantido que o iria expulsar.

A reação no Twitter surgiu de imediato após conhecidos os resultados, com Assange a pedir a Lasso para “deixar o Equador juntamente com os milhões em paraídos fiscais”.