Última hora

Em leitura:

São Petersburgo 14h40: "Foi assustador"


Rússia

São Petersburgo 14h40: "Foi assustador"

O metro de São Petersburgo reabriu esta noite, horas após a explosão mortífera, entre duas estações.

As autoridades locais decretaram três dias de luto na cidade em homenagem às vítimas, depois de terem reforçado a segurança em estações e aeroportos do país.

A explosão ocorreu às 14h40 locais de segunda-feira entre as estações Sennaïa Plochtchad e Tekhnologuitcheski Institout.

Uma testemunha afirma:

“Quando virei-me vi muita gente deitada no chão, vi vários cadáveres. Foi assustador e enquanto fugíamos vi como removiam várias pessoas cobertas de sangue. Vi uma mulher cuja cara e nariz pareciam uma grande ferida. Fiquei surdo após a explosão e é por isso que estou a falar tão devagar”.

A comissão de inquérito ao incidente elogiou a ação do condutor da composição, que, após a explosão, optou por prosseguir até à estação seguinte para facilitar o resgate das vítimas.

Outra testemunha afirma:

“Pedi ajuda aos que não estavam feridos, mas mesmo feridas as pessoas tentavam sair das carruagens, ajudavam-se mutuamente e motivavam-se para sair rapidamente daquele inferno”.

A explosão ocorreu no cruzamento das duas linhas principais do metro, numa das paragens mais frequentadas da cidade, em pleno regresso às aulas após as férias da primavera.

O ataque ocorre quatro anos após o último atentado registado em solo russo, quando dois suicidas vitimaram 34 pessoas numa estação de comboio e numa paragem de trolley em Volgogrado.